Tudo sobre a carreira de instrumentação industrial

carreira-instrumentacao-industrial

Tudo sobre a carreira em Instrumentação industrial

Se você não é formado em instrumentação industrial, então nunca mais terá a oportunidade de se formar nesta profissão. Sim, eu não estou brincando. O curso de instrumentação e controle de processos já não existe mais.

Entāo, você deve estar confuso e se perguntando –  “Mas, como assim?”.



O MEC criou uma tabela de convergência em 2010, acabando com os cursos de instrumentação industrial. A partir dali, tudo virou automação ou eletrônica.

Quem já atua na área ou está estudando, sabe muito bem que existe diferenças entre automação e instrumentação.

Você sabe qual a definição de instrumentação industrial?

Instrumentação pode ser definida com uma ciência que estuda, desenvolve e aplica instrumentos para medição e controle de processos industriais.

Como a definição sugere, a instrumentação está focada em instrumentos de medição e controle de processos industriais.

Qual a definição de automação industrial?

A automação industrial cria e aplica técnicas, desenvolve softwares e equipamentos dedicados em processos industriais ou em uma determinada máquina industrial.

O objetivo é aumentar a produção e a eficiência com menor consumo de energia e matéria prima, melhorando as condições de segurança e reduzindo a interferência humana na máquina ou processo.

A instrumentação industrial é uma parte da automação.

Se olharmos para a pirâmide da automação em seu formato tradicional, encontramos 5 diferentes níveis e a instrumentação é a base disso tudo.

Vamos comentar um pouco sobre esses níveis.

  • Nível 01: Dispositivos de campo, sensores e atuadores – Aqui nós temos os instrumentos de medição como medidores de vazão, nível, pressão, entre outros. Além deles, os elementos finais de controle e outros tipos de sensores estão aqui. Todos estão comunicando utilizando protocolos de comunicação de diferentes tipos, como FOUNDATION Fieldbus, PROFIBUS PA, HART, Wireless, entre outros.
  • Nível 02: Controle de processos – Nesta camada encontramos os controladores, ou como gosto de dizer, “cérebro de todo o processo industrial”. Nesta camada, temos o controlador lógico programável (CLP), PC, CNC, SDCD, etc. Aqui também temos os controladores comunicando-se com instrumentos do campo, comunicando-se entre si e enviando informações para próxima camada.
  • Nível 03: Supervisão – No terceiro nível, fazemos a supervisão de todo processo, onde podemos ter banco de dados com informações relacionadas ao processo e ajudando na otimização.
  • Nível 04: Gerenciamento da planta – Aqui temos uma camada onde é realizado o planejamento e programação de produção. Isto quer dizer que, todo o controle, agendamento e logística de suprimentos é feita nesta camada.
  • Nível 05: Gerenciamento corporativo – Como o nome sugere, neste nível encontramos softwares e ferramentas para auxiliar na  administração da empresa. Como exemplos, temos softwares de gestão de vendas e financeira.

Como podemos ver, a automação é um tópico que vai muito além da instrumentação industrial. No entanto, você pode se especializar e só trabalhar com instrumentação.

Mas hoje em dia, a formação traz o nome de “automação”.

Curso de instrumentação industrial



Quando falamos de cursos para formação de técnicos, tecnólogos e engenheiros, não encontraremos cursos com o nome “instrumentação industrial”. 

Todavia, existem cursos extra curriculares para a formação de instrumentista industrial ou que darão uma ênfase maior na área de instrumentação.

Neste tipo de curso, você encontrará o título com o nome “instrumentação industrial”. Hoje em dia, existem alguns cursos online que tem como objetivo ensinar instrumentação industrial – vale a pena pesquisar! 😉

Qual a minha opinião?

No meu ponto de vista, é necessário ter muita prática para absorver melhor todos os conceitos que falei logo acima.

Cada um aprende de uma forma: curso presencial, curso a distância, muita leitura, entre outros. Aprender sobre instrumentação não é complicado e aqui no blog você está aprendendo sem pagar nada por isso! 

Existem cursos para tópicos determinados na área da instrumentação, onde é preciso maior foco. Veja abaixo alguns dos assuntos onde você encontrará cursos dedicados:

  • Redes industriais – FOUNDATION Fieldbus, PROFIBUS DP e PA, HART, wireless entre outras redes
  • Elementos finais de controle
  • Controladores lógicos programáveis
  • Medição de vazão

Alguns cursos completos e o que devemos aprender em cada um deles:

Instrumentista industrial

Antes de me formar como técnico em instrumentação industrial no SENAI de Santos, eu fiz alguns cursos que fazem parte da grade curricular do instrumentista industrial.

Qual foi a diferença entre esses cursos e o técnico de instrumentação industrial?

Basicamente, no técnico você tem mais tempo para ver algumas matérias. Portanto, no curso técnico você consegue entrar mais nos detalhes, além de ter mais tempo de prática.

No entanto, o conteúdo é o mesmo quando relacionado a áreas técnicas, mas o tempo de duração é diferente. No dia a dia, um instrumentista que não é técnico irá trabalhar com o técnico em instrumentação ou não.

Este ponto depende muito da empresa na qual ele trabalhará, mas o curso serve como conhecimento complementar para outros técnicos – como eletrônica, elétrica, mecânica, etc.

No curso de instrumentista industrial utilizando como base o SENAI, os assuntos abordados são esses:

  • Introdução a instrumentação – 20h
  • Técnicas de medição de variáveis – 96h
  • Básico de Eletricidade – 40h
  • Elementos finais e teoria de controle – 28h
  • Controlador lógico programável – 60h
  • QSMS – Qualidade, Segurança, Meio ambiente e Saúde – 16h

Salário do instrumentista industrial

Estou usando como base de pesquisa o salário salário médio apresentado no site Love Mondays, onde funcionários e ex-funcionários de diversas empresas compartilham seus salários, experiências e benefícios. 

O site possui uma estimativa de até 59 salários (dado publicados no site até a finalização deste artigo).

Segundo o Love Mondays, o salário de um instrumentista industrial pode variar entre R$ 1.298,00 e até R$ 7.300,00. O salário médio da profissão como instrumentista industrial é de R$ 3.150,00 mensais.

Abaixo, temos uma lista com o salário médio para instrumentista industrial em algumas empresas: 

  • Klabin –  salário médio de R$ 3.170 reais
  • Aquapolo – salário medio de R$ 2.925 reais
  • Bunge – salário medio de R$ 3.802 reais
  • Bayer – salário médio de R$ 4.200 reais
  • Unilever – salário médio de R$ 4.900 reais

Vale lembrar que algumas empresas tem o cargo de instrumentista, mas como requisito é necessário ter cursado algum curso técnico relacionado.

Técnico em instrumentação industrial



O curso técnico em instrumentação é conhecido como técnico em automação industrial – mas ja falamos sobre isso acima 🙂

Dica:  Analise a grade curricular do curso que pretende fazer, pois muitos deles podem ter focos diferentes, por exemplo: maior foco em automação, do que nos instrumentos de medição.

A duração do curso varia de 1 a 2 anos – podendo ultrapassar de acordo com a instituição.

Levei em consideração o curso técnico do SENAI para levantamento da grade curricular do curso. Veja o que você irá aprender:

  • Fundamentos da comunicação – 76h
  • Fundamentos da eletrotécnica – 120h
  • Fundamentos da mecânica – 92h
  • Acionamento de dispositivos atuadores – 152h
  • Processamentos de Sinais – 120h
  • Gestão de manutenção – 32h
  • Implementação de equipamentos e dispositivos – 120h
  • Instrumentação e Controle – 98h
  • Manutenção de equipamentos e dispositivos – 60h
  • Desenvolvimento de sistemas de controle – 98h
  • Sistema lógicos programáveis – 160h
  • Técnicas de controle – 72h
  • Práticas profissionais – 200h

Salário do técnico em instrumentação industrial

Um ponto importante de se mencionar é que o técnico não possui salário mínimo como o engenheiro, por exemplo. O que existe são acordos de sindicatos para garantir o salário mínimo aos técnicos.

Segundo o Love Mondays, o técnico em instrumentação pode ganhar entre R$ 1.137,00 a R$ 9200,00 reais por mês. A média salarial é de R$ 3.810,00 por mês e todo a  informação é baseada em 56 salários publicados no site.

Vamos analisar o salário para o cargo em algumas empresas:

  • Air Liquid – salário médio de R$ 4.233 reais
  • Unilever – salário médio de R$ 5.100 reais
  • Pirelli – salário médio de R$ 6.600 reais
  • Manserv – salário médio de R$ 4.002 reais
  • Conaut – salário medio de R$ 9.300 reais

Lembrando que essa é a média salarial informada no site Love Mondays, podendo variar para mair ou para menos de acordo com a experiência do profissional.  

Tecnólogo em instrumentação industrial

A formação em tecnólogo tem sido mais comum e mais valorizada no Brasil.

O profissional formado no nível superior de tecnologia em automação industrial pode atuar na execução, supervisão e gerenciamento de projetos de automação, instrumentação e controle de processos.

A formação tem duração de 3 anos, onde algumas informaçōes básicas são similares a do curso de  engenharia. Além disso, o curso abrange muito mais tópicos por conta da carga curricular.

Vou citar algumas matérias do curso superior de automação industrial utilizando como base a universidade tecnológica federal do Paraná. Para acessar todos os tópicos, clique AQUI

  • Cálculo
  • Eletricidade
  • Análise de circuitos
  • Comandos em acionamentos industriais
  • Robótica
  • Controle de processos e instrumentação
  • Máquinas elétricas

Salário do tecnólogo em instrumentação industrial

Segundo o site Love Mondays, o salário de um tecnólogo em automação industrial varia entre R$ 1500,00 até R$ 5800,00 reais.

No entanto, essa informação tem como base apenas os 8 salários informados na plataforma. O salário médio do tecnólogo em automação industrial é de R$ 4.219,00 por mês.

Veja abaixo o salário de algumas empresas:

  • BRF Brasil Foods –  R$5.500 reais
  • Ambev – R$4.600 reais
  • Metta automação –  R$1.600 reais

Engenheiro em instrumentação industrial

O engenheiro que trabalha com instrumentação industrial pode ser formado em diversas áreas e ter uma especialização ou maior experiência com instrumentação.

Como no técnico e no tecnólogo, não temos cursos de engenharia com o nome “instrumentação industrial”. Normalmente a formação é em engenharia de automação e controle e o curso tem a duração de 5 anos.

A grade curricular é bem extensa e você pode acessá-la AQUI

Salário de Engenheiro em instrumentação industrial

No caso do tecnólogo, não encontrei salários com cargos intitulados de “tecnólogo em instrumentação”. Já para engenharia, encontrei salários para “engenheiros de instrumentação”.

Tendo como base apenas 3 salários, o site Love Mondays afirma que o salário para engenheiro de instrumentação varia entre R$9000,00 e R$16000,00 reais. A média salarial para este cargo é de R$12.333,00 reais por mês.

Agora, vamos dar uma olhada nos salários das 3 empresas informadas:

  • Projemar –  R$16.100,00 reais por mês
  • MODEC –  R$ 12.100,00 reais por mês
  • A1 engenharia –  R$ 9.100,00 reais por mês

Áreas de atuação dos profissionais de instrumentação industrial

O profissional com formação em automação industrial e que queira atuar na área instrumentação industrial pode trabalhar em diferentes áreas:

  • Fabricante de instrumentos: Trabalhando em fabricantes de instrumentos, você viajará bastante pelo Brasil (experiência própria..rs). As áreas de atuação vão desde manutenção, projetos, aplicação, vendas e marketing de produtos.
  • Indústrias no geral: Trabalhando dentro da indústria, o profissional na área de instrumentação pode atuar em diversos setores como manutenção, projetos e melhorias.

Espero que este artigo lhe ajude a definir o melhor caminho para sua carreira! Espero acima de tudo, que você seja feliz e tenha muito sucesso! Vamos com tudo! Boa sorte 😉

Fundamentos de Instrumentação Industrial e Controle de Processos
Fundamentos de Instrumentação Industrial e Controle de Processos


Você trabalha ou quer trabalhar com instrumentação industrial? Deixe seu comentário!

Instrumentação industrial
O que eu faço agora?

Mande sua história via redes sociais! As melhores serão transformadas em cartoon e publicadas aqui no Blog – citando seu nome, claro!  Que tal fazer parte do Automação & Cartoons? 🙂 

5 Comentários

Fabrício Andrade

Tenho 10 anos de experiência no mundo da Automação industrial, comecei minha carreira na JAT Instrumentação, depois trabalhei na Emerson Automation Solutions e Endress+Hauser. Tive a chance de implementar projetos, ministrar treinamentos e resolver problemas em diversas empresas no Brasil e Latina América. Hoje, moro e trabalho na Alemanha desenvolvendo uma plataforma digital para mundo da Automação industrial. Além disso, sou cartunista e baterista nas minhas horas de folga.

5 Comentários

  1. Henrique luis
    Janeiro 1, 2018 em 1:34 pm

    Muito obrigado pelo artigo, me ajudou bastante para entender mais sobre a profissão!

  2. Pablio
    Janeiro 1, 2018 em 8:22 pm

    Sempre desejei trabalhar com instrumentação industrial , mas ainda não tinha oportunidade.
    Esse ano Deus abriu as portas pra mim em uma fábrica que tem muitos instrumentos.

  3. Jorge Sacramento
    Janeiro 2, 2018 em 8:14 pm

    Fala Fabrício!!! Feliz 2018!!!☺☺☺!!!
    Realmente é uma pena acabar com o título de técnico em Instrumentação, eu mesmo carreguei durante muito tempo o título de técnico em instrumentação, mas minha formação técnica na teoria é Técnico em eletrônica industrial.
    O importante como mencionou, são as instituições de ensino não deixarem de fora de suas grades curriculares as cadeias voltadas para a instrumentação de “chão de fábrica”, e tenho visto que elas ainda mantêm de pé. Adoro ver os “posts” do professor Rogério Oliveira da Costa – SENAI – SP, colocando a rapaziada para arregaçar as mangas e meter à mão na massa!!!
    Em total acordo com o que escreveste: “Quem já atua na área ou está estudando, sabe muito bem que existe diferenças entre automação e instrumentação”…E como!!!☺☺☺!!!
    Abraços e um excelente 2018!!!

  4. JOSE ORLANDO
    Janeiro 8, 2018 em 12:00 pm

    ARTIGO EXCELENTE PARA TIRAR DUVIDAS DE QUEM ESTÁ COMEÇANDO PARA ENTENDER MELHOR O MERCADO

  5. Marcelo
    Janeiro 15, 2018 em 11:23 pm

    Estou para iniciar um curso profissionalizante de instrumentista no Senai Campinas.
    Realmente fiz curso técnico em Automação Industrial em escola particular mas foi dada uma leve pincelada no assunto de instrumentação nem tivemos pratica disso. E fiz engenharia de controle e automação também em escola particular nem foi citado o assunto de instrumentação e controle.
    Minha expectativa em fazer o curso no Senai é aprender mais sobre o assunto e tentar uma carreira melhor nessa área.
    Obrigado Fabricio pelas postagens são muito bem feitas e muito bem informativas.

Resposta para seu comentário

Seu email não será publicado. Os campos requeridos estão marcados!*